terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Força

Em meados de 2009, junto com a mudança ortográfica, fiz a promessa que não seria só no papel que minhas idéias se tornariam ideais.
O tempo de transição para me tornar mais parecida com quem eu realmente era, como não poderia deixar de ser, foi dolorido. Mas eu realmente não estava mais com vontade de deixar quem eu tinha sido engolir quem eu tinha me tornado.
Balela – você pode pensar – papo de gente que pensa demais ou com tempo sobrando, mas eu conheço muita gente por aí que vive no automático, com um projeto semi moldado que vem do primário e o acompanha (ou persegue) até o fim da vida... eu não temo as mudanças, acho até que as espero após cada tombo, como podemos cair, se esfolar, doer e não aprender nada? Tem que valer a pena!
Assim permiti essa pessoa mais independente da opinião alheia e escrava na própria consciência tomasse conta da minha vida, e tudo deu certo. As coisas pelas quais eu pedia, começaram vir até mim naturalmente, conquistei alguns respeitos, assim como algumas incompreensões, mas, passando a régua e olhando de longe nesse momento: saldo positivo.
Arisquei muita coisa, investi alto e o resultado veio com paciência e merecimento.
Nada paga estar a vontade com você mesmo.
E veio o tempo de pensar no que quero acrescentar nesse mundo, além de plantar a arvore, ter o filho e escrever o livro, ações alias que nada mais são que semear: natureza, vida e sabedoria.
Vontade de dar de presente toda a minha poesia, os meus melhores sorrisos, meu incontrolável "pitaco" a respeito de tudo, que já me é tão característico, vontade de viajar, de fotografar, registrar, experimentar, vontade, vontade, vontade!
Querer cuidar dos meus, dar os conselhos certos, os colos necessários, as discussões com coragem, cumprir com minhas obrigações no trabalho, na rotina, com a saúde e com tudo que a vida generosamente me deu.
E hoje eu me pego pensando que não gosto de olhar pela janela do meu apartamento. A vista dela me faz sentir longe de casa, e a inquietude de estar nessa casa, que hoje na verdade é a casa da minha mãe, também não me basta. Me pego pensando que a anos, a casa que me acolhe e se faz necessária é a estrada, sempre a estrada. Momento reservado aos pensamentos, as direções e aos ritmos.
E me deparar com o cansaço! Porque eu busquei dar mais do que eu podia e me fiz maior do que era pra dar conta.
Porque as vezes tudo que podemos fazer é chorar. Sentir muito. Colocar fim a essa sensação de murro recém levado que separa a menina da mulher. Poder pedir ajuda, pedir proteção, abraço, uma frase que demonstre quem se importa e que vai ficar tudo bem.
Sentir sangrar e render-se a própria fragilidade que ninguém é dono dos próprios sentimentos... seguro o suficiente não precisar ser o fraco da situação de vez em quando, ser o que precisa de ajuda, de cuidado, de amor.
Todo mundo precisa de um dia errado pra enquadrar o foco, e reprogramar as metas e cotas de possibilidades.
Saber até onde pode ir também é autoconhecimento, também é ser mais você mesmo.
Medir sua fraqueza também é um jeito de saber o calibre da sua força.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Caindo no Tempo


Acho que depois da revolta e de atos “sem pensar”, que podemos ter a visualização de um todo. Estou há tempos querendo escrever sobre o tempo. E revirando meus rascunhos encontrei um diálogo escrito por mim...

- Acho que precisamos dar um tempo.
- Como assim, tempo? Quanto tempo dura?
- Não é uma questão de medida.
- É o que então?
- Não sei te explicar, é um tempo para mim.
- E o que faço nesse tempo?
- Espera!
- E se depois do tempo, a minha espera for em vão?
- Teremos lidar com as horas perdidas...
- Às vezes tenho a impressão de não termos esse tempo...

Hoje me encontro na mesma situação. Exatamente o mesmo discurso. Exatamente a mesma posição. Exatamente no mesmo tempo. E não consigo não me questionar sobre essa repetição. Por que na mesma situação? Começo a pensar nas entrelinhas desse discurso. Baseado no que é dito, não sou eu a questão do tempo, então por que se desvincular do que especificamente não tem nada haver com isso? Acho no mínimo, confuso.
Mas, se eu for pela minha própria lógica. Caio em uma armadilha. Pois, estou me colocando como um elemento do ‘tempo’. E essa parte que dói. Essa parte que eu travo a guerra silenciosa. Entre meus pensamentos e o fato distorcido pela minha visão das coisas. Eu diria mais, não é simplesmente silenciosa. É miserável. Às vezes tenho medo de admitir certas coisas, até para mim mesmo. Mas, agora é o momento de verdade. Já que esse tempo existe para você, não há como não existir para mim.  

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Noiva?!?

De: Miguel Micali


Data: 6 de setembro de 2012 16:49:54 BRT

Para: Ariana pazzini , Rafael Mirabelli Toledo Piza , Rafael Piza

Assunto: Desventuras de um desastrado.





A partir de agora começarei a documentar.

Como é de conhecimento, a um ano e 3 meses, que se completará nessa segunda segunda-feira de setembro, iniciei meu relacionamento com a morena (que as vezes é loira) dos olhos verdes.

Incontestável o tanto que essa mulher me fez bem e mudou muita coisa, me coloca sempre pra frente, apesar de altos e baixos, não tenho dúvidas de que ela é a pessoa com quem quero dividir toda a minha vida. Passamos por muitos momentos excepcionalmente bons, alguns outros um tanto quanto conturbados, mas não posso negar que essa relação só tem saldos positivos.

Apesar de todas as dificuldades que temos passado por esses tempos, acredito que essa é uma fase de dificuldades que estamos passando e estou tentando de toda a forma fazer com que as coisas melhorem. De um jeito ou de outro, como também é de conhecimento, penso em me casar com essa mulher.

Mesmo apesar de todos os contradizeres dela, de todas as justificativas dela em que isso não poderia acontecer agora por 'n' motivos, mesmo sem motivos, afinal, eu ainda não a pedi em casamento. Pedi?

Tem horas que me perco em tantos planos e preocupações sem mesmo as ter, afinal de contas, como posso pensar em contas, dinheiro, moradia, cachorro.

CACHORRO MEU DEUS DO CEU, QUEM FOI O INFELIZ QUE COLOCOU ISSO NA CABEÇA DELA?

Bom, onde eu estava.? Ah, como posso pensar em contas e tudo o mais se eu não escutei o sim?

Ah é, e como diabos você quer escutar o sim, se não há pergunta?

Tanto tempo pensando nesse tipo de coisa que, após definido como seria o pedido: "Um jantar a dois, à luz de velas, comida preparada pelo chef da casa (obviamente eu), vinho, um apartamento sem mais ninguèm. Não que caberia, e digo isso por espaço e obviamente situação. Após definido esse pedido, tratei de seguir com os planos, sem ao menos executá-lo! CACETE!

Voltamos ao pedido, jantar, luzes apagadas, luz de velas, aliança.

Para a aliança, primeiramente foi um caso a parte. Não sabia que aliança escolher, o que fazer e como comprar.

Opiniões de uns, outros, chegados e íntimos, no final das contas quando bati o olho escolhi, uma aliança quadrada (esse termo existe?), simples mas com o toque que eu queria. Para quem olha não enxerga e explicar eu não consigo. E de todos esses conselhos o único que me sobrou foi o número 18.O dedo dela.

Voltamos ao pedido de casamento. Check List: Aliança? Check. Jantar? Ops.

Entre receitas daqui e receitas dali, várias coisas passaram pela minha cabeça.

E a escolha do dia foi? Risoto de camarão.

Tá, tá, eu sei que não é lá aquelas coisas de sofisticado, mas afinal, sou eu quem cozinho, sobrando assim pratos muito limitados a experiência e habilidades do garoto.

Camarão na geladeira, temperos no armário. Arroz arbóreo: esse é o item que falta. Mas nada que podemos criar pânico, afinal é só comprar no Savegnago mais próximo à você.

Retomamos: Check List: Aliança? Check. Jantar? é, pode dar check. Velas? Ops.

Vamos lá Rafael Mirabelli Toledo Piza, me ajude a encontrar as lojas de vela em Ribeirão Preto.

De todas elas, achei uma que mais me interessou. Empório das Essencias.

UAU,vou comprar as velas da hora e mais umas essências e a noite vai ser boa assim, com muito tche tche tche (parafraseando Gustavo Lima)

O site, excepcionalmente bem feito, com uma PUTA fachada, cheio de cursos para velas e tudo mais.

Quinta-feira, 5 de setembro de 2012. Afinal, já que não me falta mais nada, vamos comprar as velas.

Almoço com o elemento para não deixar vestígios do que posso estar fazendo. Afinal, ela desconfia até da sombra.

Ela me deixa a trabalhar logo após o almoço, dou um tempo e saio pra comprar as velas. Pelo site visitado a dois dias atrás, decoro o endereço. Rua César Vergueiro, 885. Mas como não conheço Ribeirão Preto, vejo no sabíssimo google maps que nunca me deixa na mão e ele passa as coordenadas, afinal como eu posso pedir meu GPS para andar em Ribeirão, não dizer onde quero ir e o elemento não desconfiar.?

Fácil: Independencia, 9 de Julho, acha a rua que é contra mão e já sabe o rumo. BLZ!

Bora lá, Independência, 9 de julho, e CADE A PORRA DA CESAR VERGUEIRO ?

O Sol de rachar mamona fora do carro,mas disso eu sou salvo pelo milagroso ar condicionado do carro.

Estaciono o carro, liga pro Piza. PQ MEU DEUS DO CEU, ESSE INFELIZ NUNCA ATENDE?

Abre o Safari, procura no Pai Google, afinal, é ele que sempre me responde as perguntas.

Visconde de Inhaúma? Como é que é Visconde de Inhaúma?

Volta o carro, acha a rua, coloca no estacionamento.

Chego na loja, que apresenta o número 881 estampado no prédio.

Não era nada daquilo que tinha no site, nas se vende velas, apenas dão cursos de como faze-las.

Volto ao estacionamento, que diga-se de passagem é me cobrado R$ 4,00 por míseros 6 minutos de estacionamento.

Volto completamente brochado da correria que fiz. E faço esse email, que me ajuda a compor as idéias na ordem cronológicas que elas devem ocorrer.

E claro, para colocar a par as duas pessoas mais envolvidas nesse processo.

Acho que sou desastrado por demais.




Miguel Micali



...

Estávamos combinando de escrever alguma coisa juntos, intercalando ou sobre a mesma coisa, não fazia idéia que viria a ser sobre algo tão especial pra gente.


Hoje se completam 1 ano e três meses que unimos nossas histórias. Vivemos longos 25 anos com cada um traçando seu caminho, levando tombos, aprendendo e vivendo sem saber o encontro que o destino nos reservava. Digo isso com toda sinceridade do mundo, por que nem nos meus melhores sonhos, esperei ter alguém dessa forma na minha vida.


Claro que nossa relação não é perfeita, muitas vezes o Miguel me irrita, (e eu a ele, suponho) rola stress, desencontros... mas temos uma parceria bastante incomum para os dias de hoje. Eu realmente tenho alguém. Alguém que confio, alguém que admiro, alguém que posso contar, e a quem nutro profundo amor e zelo.


Só até aí já valeu. Chegar a ter esse sentimento no peito, de maneira verdadeira, já valeu a existência dele por aqui... mas... ele quer ir além, como sempre me surpreendendo e não precisando da minha permissão pra me fazer feliz.


Dia 06/09/2012 foi um dia completamente comum pra mim, dia de trabalho, de stress, de cansaço... a idéia de me fazer surpresa foi alcançada com sucesso.


Mais do que não me dar pistas, ele agiu com uma naturalidade assustadora, meu sexto sentido foi desligado enquanto eu dormia, não é possível!


E como tudo que acontece com a gente, de forma natural, simples, nossa, vejo meu namorado na minha frente, a luz de velas artificiais (iphone e suas muitas utilidades) – me pedindo pra ser sua mulher, pra dividir a vida com ele... que não pretendia me deixar partir nunca.


Um jantar preparado especialmente pra mim, o clima zen, de paz... os olhos dele brilhando... esse tipo de dialogo, graças a Deus, nada disso nos são raros. Eu demorei a entender que dessa vez, ele falava sério, os sonhos começavam a se tornar realidade... ele estava me convidando a dar mais um passo, juntos, algo que nos unisse ainda mais e me mostrasse o quanto de realidade existia no nosso amor.


E assim, despretensiosamente, Miguel Micali fez de mim, mais uma vez, a mulher mais feliz do Irajá... de Ribeirão... do Brasil... quiçá do mundo. Quiçá de todas as que já existiram.


Teve aliança, teve vinho tinto derramado de novo a la power rangers (essa história fica pra outro dia), teve los Hermanos de fundo, teve coração disparado e certeza. Essa não faltou.


Deus não nos dá um presente desse a toa, eu não vou desperdiçar. Não vai ser fácil, vamos precisar nos esforçar todos os dias, mas vai ser a gente, e nesse “a gente” eu confio de olhos fechados.


Cabe aqui alguns agradecimentos: Ariana e Felipe Marelos, Rafa Piza, Ritinha, Naya, Rafa SOS, Myrko, Caio... e todos os outros que nos querem bem, e que já sabiam das intenções “do meu noivo” (ui!) – meu muito obrigada! O complô de vocês foi lindo demais, me fez tão feliz que nem sei.


Sei que é um começo. E já começou me fazendo tão realizada, com o meu melhor sorriso, o meu mais profundo e sincero sorriso.

Nayra Ignezli Campos

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

50 tons... e mais cores.

...

Fiz uma visita despretensiosa pela livraria do shopping, procurando alguma coisa que me chamasse atenção... eu queria conteúdo, uma leitura que me acrescentasse e, claro, fizesse companhia nos almoços solitários e noites vagas com o namorado viajando tanto a trabalho. Passei aproximadamente 40 minutos vasculhando e já em direção do caixa, tinha 3 livros em mãos, variando de relacionamento, poesia, e espiritualidade.

Sempre evito os livros do momento, aqueles em destaque, gosto das minhas próprias descobertas... mas... me deparei com a capa bonita do “50 tons de cinza” – e pensei, será? Já sabia que a história ela hot, famosa, que todas as personalidades antenadas estavam publicando a capa do mesmo nas redes sociais (será que lendo também?) – enfim. Por um magnetismo estranho, deixei os livros de menininha e decidi arriscar... o preço está bom, e se tudo der errado vira presente pra alguém. (Sou dessas).

Ainda dentro da livraria, com o livro já pago na sacola me deu um arrependimento... um medo danada ode me decepcionar... historias de muita ficção/fantasia não me atraem, e eu realmente estava precisando de uma leitura que me prendesse.

Com a intenção de fazer isso ficar mais interessante, convoquei minha amiga, aquela mais parecida nos gostos, mas sempre com percepções a acrescentar, para fazermos um clube do livro virtual, ir trocar opiniões sobre esse, ou se ela não se interessasse, um outro livro... as discussões com ela sempre rendem mais ideias e qualquer autor famoso e premiado.

E assim, fui pra casa, e pra cama, com cinquenta tons de cinza em mãos, caneta marca texto, e uma amiga que embarcou comigo na história de Anastácia e Sr. Grey... o dono da gravata e dos olhos acinzentados.

...

Eu não sou nada antenada, livros do momento costumam não me atrair, principalmente nesta fase de vampiros bonzinhos que estamos vivendo.

Nunca tinha lido nada e nem ouvido falar deste livro.

Em um dos inúmeros e-mails diários que troco com minha amiga ela teve a ideia de ler um mesmo livro pra fazer um "clube do livro" virtual entre nós. Somos muito parecidas, temos ideias apoiadas sempre, mas incrível mesmo é a capacidade que temos de agregar, complementar...

Falamos demais, pensamos demais, temos ideias na madrugada, discutimos sobre vários temas, concordamos e adoramos argumentar! Ela tinha acabado de comprar um livro que virou febre em muitos lugares. Mesmo sem ter ideia do que se tratava o livro cinqüenta tons de cinza, comprei, com a volta as aulas e o marido na faculdade seria uma ótima ocupação, leitura boa ou não, teria uma ótima cia pra isso. E assim chegou aquele livro gigante de quase 500 paginas. tenho muita dificuldade em me concertar, me disperso fácil até com o barulho do sino dos ventos da minha vizinha. Mas o livro estava ali, mandei o preconceito embora (livro gigante e trilogia, já espero muitas paginas de coisas que não vou entender, me dispersar e ter que ler tudo outra vez para algo fazer sentido) e abri a primeira pagina do livro que mal sabia eu viraria minha cabeça completamente!

...

O que nem eu e muito menos a Ariana, pessoa ocupada, que trabalha e que diferente de mim, tem marido, casa, loja e filha pra cuidar. (Não, ela não tem criança, mas sim uma gata que mais toma conta dela que o contrário) imaginávamos, é que o livro imenso, que pensávamos em discutir por semanas, demoraria apenas três dias para se derreter em nossas mãos.

Ele começou a me envolver de um jeito, que minha marca texto destacou apenas uma frase, do inicio “Quanto mais trabalho, mais sorte tenho” – o resto delas foi consumido pelo meu cérebro, que mais parecia uma continuação da história. A autora narra os pensamentos, a fala, a deusa interior e a consciência da protagonista. Eu acrescentei a minha, que hora me pedia para parar e manifestar ou um riso, ou uma busca de folego, ou fechar a boca, que ficou um pouco aberta durante toda a leitura.

A frase destacada começa mostrar um pouco da personalidade do Sr. Gray, pra mim, pra Ari e pra toda a humanidade, o principal item desse livro e a principal descoberta... sim... todas temos escondidas um Sr. Grey correndo nas veias.

...

Ficou claro desde o inicio que seria um livro interessante, assim que comentei em alguma rede social que estava lendo, uma enxurrada de comentários surgiu de imediato: "vai amar" "li em uma semana" "se prepara!" Fiquei intrigada e peguei o livro para dar uma olhadinha, vai que né? Com tanta gente indicando!

E o primeiro capitulo do livro se foi em minutos!

Gostei do que vi, sr Grey, atraente, educadíssimo, muito bem articulado, daquele tipo de homem que sabe o que está fazendo e sabe muito bem, com o ego lá no teto (seguríssimo de si), precisa mais do que?

Imaginei neste primeiro capitulo que a mocinha iria se apaixonar completamente por um cara inacessível! E iria sofrer até o final da trilogia. (preconceito trilogia ativado)

Mas como a esperança é a ultima que morre, corri para o capitulo 2 em busca de mais informações sobre o personagem mais encantador que havia lido.

...

O enredo se desenrolou com Anastácia, uma mocinha com um bocado de personalidade, se apaixonando pelo tal Grey... ( e eu e Ari, simultaneamente) em meio a charme, citações de literatura clássica, um padrão de vida alto, proteção e descrição de um homem fisicamente perfeito, estamos, as três arrebatadas. Parece clichê, mas não é, Gray se mostra cheio de limitações e mistérios... aos poucos surge o homem dominador, sadomasoquista, e um mundo de chicotes, cordas, tapas... e encantamento.

Não me pergunte como, nada disso soa vulgar apesar da riqueza de detalhes... nada nos é poupado, está tudo ali... descrições de cheios, gostos, toques... sensações. Você começa a conhecer esse lado, que é novo pra maioria das pessoas, e pasme! Adorando!

Eu não me contenho, preciso falar com a Ari a todo momento sobre as coisas q leio, parece que presencio! Como podemos, descaradamente, estar amarradas em uma história erótica, escandalosamente interessante... e nova pra nossa realidade. Eu nunca gostei de pornografia, eu nunca achei nada do tipo sexy... como um homem ameaçando amordaçar e espancar uma mulher pode ser visto como romance por essa leitora tão romântica! Como?!?

E nasce o mito: Cinquenta tons de cinza.

...

Anastasia tem um papel fundamental. Uma garota pronta para aprender e sem nenhuma experiência. Quase tão rápido quanto nós, ela se vê rapidamente envolvida. Mas...

Vivemos em sociedade, e esta impõe regras, nos limitando em certo e errado.

Ser lindo, rico, educado, encantador é certo.

Bdsm é errado, independente do prazer que provoque, independente de ser consentido.

Sem perceber o livro nos faz apaixonar e aceitar que o cara mais perfeito do mundo tem defeitos. E falando assim com jeitinho, conquista a confiança da Anastasia e destas duas leitoras que já estão envolvidas e devorando o livro boquiaberta.

O tema que envolve a trama me fez pensar e muito (não, não entrei na primeira sexshop que vi e comprei chicotes, palmatórias e roupas de couro) mas pensar no quanto julgamos sem mesmo conhecer, seria muito mais fácil uma vida longe de hipocrisia e preconceitos.

Nesta altura do campeonato eu já estava torcendo pra Anastácia se libertar do medo e do preconceito e se entregar ao mundo novo que ela acabara de conhecer.

...

50 tons de cinza talvez não seja uma leitura muito masculina, apesar da tendência natural. Sabe-se que a mulher é muito melhor no abstrato, no sutil, na imaginação... homem precisa de visão, de físico. Mas, independente do avassalador efeito que o livro pode (e deve!) causar, é um romance delicioso de acompanhar, e causa um encantamento total.

Tanto que eu, honestamente, estou mais ansiosa para a chegada do “50 tons mais escuros” – sua continuação – do que pra qualquer outra coisa.

Esse post é um convite ao envolvimento que o Sr. Grey pode causar, se você se permitir... como na vida que as vezes nos pede permissão.

É como se eu tivesse conhecido uma pessoa totalmente diferente de mim, e a tivesse entendido. O papo de acrescenta algo do inicio desse texto foi alcançado com sucesso.

...

A ansiedade domina a todos que estão lendo este livros, as mesmas meninas que antes me disseram que seria ótima leitura e que eu iria adorar, estão desesperadas para a chegada do próximo volume.

Uma prévia do primeiro capitulo do 50 tons mais escuros contido no final deixa um gostinho de quero mais para o próximo livro que só chega as lojas dia 15.

Ainda vem muito segredo revelado pela frente e Ana descobrirá um pouco mais do angustiante passado do senhor Grey.

Impossível não se apaixonar, impossível não se envolver, você vai permitir que esta trama entre de vez na sua vida, fugindo dos preconceitos o tempo todo e amando.

"não farei nada sem o seu consentimento" e "o nosso objetivo é lhe satisfazer"

São as frases chaves do livro. Pode acreditar que se tornará escrava consentida desta leitura e sim, o único objetivo de tudo isso é satisfazer o leitor.

Uma situação de Anastásia me vem como resposta ao livro que termina e da espaço a ansiedade do que está por vir: "Aceito as condições, Angel. Porque você sabe melhor que ninguém qual deveria ser meu castigo; apenas - apenas- não o torne maior do que posso suportar!" Tess

Chega logo dia 15, e não nos torture muito a esperar!



... e aí? Vamos todas pra cama com 50 tons de cinza?

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Azul

Azul como uma noite de verão de interior.
Onde você consegue ver muitas estrelas espalhadas na imensidão.
Azul como uma tarde de calmaria na praia.

Surpreendente cheiro de azul.
Cheiro de gente sentado em frente a casa,
De olhar desintencionado! Da pedrinha rolando na mão em conversa despretenciosa e do meu olhar de predileção protegida do alvoroço das multidões.

A saudade que tenho não é do seu cheiro, palavras, sexo ou pele.
É desta cor de azul que você me provoca.
Mesmo de longe... Mesmo sem saber.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Escolhas

Decorar seu nome foi muito difícil!
Entender o que dizia tbm, sua fala mansa e baixinha me faziam olhar p/ sua boca pra entender oque dizia.
Mas desde sempre sabia que me apaixonaria!
Por aquele rosto tão igual ao meu! Olhos, cores, sorrisos! Era como espelho!
Menino de poucos e sinceros sorrisos! Sinto falta da sua beleza!
Era delicioso te ver dormir!
Era delicioso te acarinhar!
E sinto saudade de não fazer nada o fim de semana inteiro no colchão da sala, e usar a pregriça como desculpa pra sentir sua pele junto a minha.
E fazer o frio virar calor.
Saudade da boca macia, e os passeios que ela fazia em uma trilha imaginária!
Da sua cintura enquanto corria de moto.
Da sua lucidez e de como era sincero!
Saudade não faz o tempo voltar, não me da o direito de modificar o final!
Continuamos, reféns do tempo e de nossas escolhas.

Tratando de me cuidar, tratando de me mudar!

Caixas lotadas de lembranças, de roupas furadas por alguma aventura.
Isso não uso mais, vai p/ doação! Mas se um dia eu resolver usar? E se não mais encontrar, e me lembrar do fim que dei. Não Alice, tem gente precisando mais disso que você!
É complicado entender e praticar isso, por isso coleciono todos vocês dentro de uma caixinha, e quando da saudade lustro, olho, re-olho, relembro, todas as coisas boas que aconteceram! Mas logo enjoo, e guardo de volta! E volto p/ os braços do meu novo brinquedo.
Será que já não é a hora? De me desamarrar de tudo isso? De doar, e alguem te fazer de brinquedo novo?
Educadamente, se a saudade bater, me convidarei pra ir a casa de sua nova dona, te olharei de longe e se ver doação de amor por parte dela, voltarei pra casa feliz pelo dever cumprido.

Nas caixas só levarei sentimentos boms, resolvi deixar pra trás tudo que não me acrescenta!
Dentro das minhas caixas estão as certezas, o amor e a esperança.

Levo transmutação nesta mudança, coragem e vontade.

Desta vez quero organizar sozinha, quero fazer tudo do meu jeito.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Assassinato que antecede o dia dos namorados

Libertei o passaro que canta tristonho a sua saudade de dentro da gaiola.
Hoje um dia em que tanta gente chora a falta de um amor, te matei dentro de mim, e para evitar recaidas, deletei tudo de bonito que me proporcionou.
Vamos brincar de viver a vida?
Vamos amanhã abrir uma garrafa de vinho e celebrar o amor real?
Vamos passar nossos melhores perfumes e conquistar a vida novamente!
E valorizar o minuto vivido! E sonhar com um futuro distante!
Ganhar fios de cabelo branco e sair da adolescencia. Canalizar todas as boas energias para fora deste mundinho pequeno!

Doeu o fundo da alma, mas não posso passar mais um dia dos namorados pela metade!

terça-feira, 5 de junho de 2012

Do que sinto falta



Ai que saudade que eu tenho de você por perto!
Me dando asas quando eu mereço e me puxando para o chão quando deve!

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Deletar

Deletar conversa, e de repente tudo apagado.
Apagando palavras, abafando sentimentos.
Pois este principe habita minha mente,
E quando ele resolve ser quem é...
As vezes machuca e decepciona.
Ele sempre tenta acertar, mas não esta salvo de errar!
Deletando sentimentos, abafando palavras...
Apagando. Algo que já estava deletado.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Sobre as lagrimas rolando.



Eu que jurava ser tao bem resolvida com meus sentimentos to aqui sentada na sala, chorando, me derramando...
Me dou o direito hj de estar triste, de ter saudade de amar verdadeiramente.
Me dou o direito de colocar pra fora sentimentos guardados e moldados por 10 anos!
Nunca me permiti amar verdadeiramente ele, nunca me permiti chorar de saudades dele...
Sempre dei qualquer nome a um sentimento que se chama amor.
Desde que ele se foi pela primeira vez me fiz forte, e nunca mais chorei de saudade.

Me dei esta oportunidade hoje.
Só por hoje choro feito louca, sinto falta, sinto saudade e sim.. Concordo que eu sempre quis ser a menina dele...

E se...

E se nós dois 10 anos atrás tivessemos dado certo?
E se você tivesse ficado? Largado tudo por nós dois.
Teriamos nós dois enjoado um do corpo do outro?

Não teria ligação aos prantos no dia da despedida.
Não teria Dior e nem samba canção de lembrança.
Não teria fuso horario e conversa pra descontrair sobre bananas
Nem ao menos o seu primeiro eu te amo.

Construimos nosso imaginário 18.500km de distancia.
Eis o mundo encantado que seria distruido completamente pela presença.

Você já reclama demais da minha boa memória!
Mas fiz pra ti um video clipe das minhas mais belas.
Para quando esta bolha estourar e todo o mundo exterior invadir
Você se trancar em um quarto escuro e assistir sozinho.
Lembranças do mais puro egoismo só nosso!

Pois quando você foi embora, eu chorei indignada no banheiro da escola, e nada me fazia parar.
Pois quando você chegou e me ligou, doeu de um tanto, mal sabia eu como seria bom.
Pois quando te mandei aquela carta e vc se assustou, eu comecei a aprender lidar com sua emoção (ou falta dela)
E então quando nos afastamos (pela primeira vez) eu aprendi a lidar com seu espaço.
E quando eu me mudei e perdi todas as recordações que eu tinha de ti, aprendi a lidar com a memoria! E repassar coisas tão lindas que estavam perdidas por lá.
E quando enfim você voltou, eu corri, corri muito até chegar em casa! Não sabia o que exatamente eu sentia naquele momento.
E quando eu recrutei meu melhor amigo a fugir comigo e te encontrar, descobri meu egoismo e o quanto eu poderia passar por cima de qualquer sentimento para te ver.
Pois aquela noite foi uma das mais felizes da minha vida! E a intensidade de tudo me deixou maluca.
E naquele mês descobri que sou uma leoa e brigaria com qualquer pessoa que tomasse voce de mim.
Aprendi a me acalmar quando lembrei que não somos mais sozinhos, cada qual com seu par iniciava careiras independente.
E aprendi a te curtir de uma forma diferente. Deitado no chão da cozinha, sentado na calçada, nos braços de outro alguem.
Ouvindo musica nova, entendendo a cultura de lá, conhecendo seu novo amor e aprendendo a lidar com este sentimento.
E pela segunda vez você partiu, só que desta vez eu não estava lá. Desta vez eu não senti, nao percebi, não entendi.
Sem dior, sem samba canção...
E hoje ainda escrevemos esta historia esquisita, ainda nos chamamos, ainda nos entregamos, ainda lembramos desta coisa que nos atrai sem nome.
Continuarei gravando para te mostrar posteriormente.
Tentei te apagar, mas voce sempre consegue me achar, redesenhar, me conquistar, fazer amor pairar no ar.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Confort food


Você assim como o bolo de cenoura da minha mãe é coisa gostosa, que fecho o olho e sinto até o cheiro!
E sei que com o passar dos anos continuará igual!
Não quero um chessecake com blueberry, nada disso!
Quero o bolo de cenoura que me conforta, que não exijo nada mais do que é!
Coisa mais delicia, comer pelas beiradinhas, quentinho e deixar a cobertura que lambuza a boca para o final!


segunda-feira, 14 de maio de 2012

Super mãe.


Existem textos que brotam de mim como um espirro, e saem com vontade própria, rápido e indolores... rs.


Mãe,
ontem em pleno dia das mães eu me peguei pensando em você.
Pensando o quão sortuda eu sou em ter nascido de uma pessoa como você. Isso eu sempre soube, me lembro de dizer as minhas amigas na adolescência que todas as minhas qualidades vinham de você e eram a minha herança. Eu só não pude antes perceber o quanto de entrega houve de sua parte a mim e meus irmãos.
Me preocupei tanto, sendo o ser humano crítico que sou, em pré julgar essa doação com em suas partes ruins, a super proteção e anulação de sua parte, esqueci o quanto isso foi bonito e altruísta, o quanto você foi "mãe" - na essência que essa palavra pode ter.
Nesse dia das mães eu tive condições de perceber o quanto, nesses 26 anos de vida, os dias tem sido meus.
Desculpa se nunca antes eu fui capaz de lhe entender como deveria, a falta de maturidade não deixou. Desculpa se minha pequenez me fez cega e surda pra tanto acerto e tanta generosidade da sua parte comigo.
Obrigada por ser tão grande, tão forte e tão minha mãe.
Eu precisei crescer muito pra chegar aos seus pés e enxergar que você só me deu orgulho nessa vida.
Te amo mais que tudo, e com ousadia pra dizer que mais que todos.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Riqueza!

Sempre tentei falar quando criança aos meus pais e nunca soube me expressar direito.
Meu maior desejo era que meus heróis parassem por alguns minutos. Eu queria a presença deles e não os presentes adquiridos após aquele stress diário. O tempo passou e que ironia!
Vim eu para a cidade mais fria do mundo inteiro. Onde nos proporciona muitos presentes, mas foge das presenças, do calor de um abraço.
Achei até que eu havia me esquecido como isso funciona, mas esta tarde pausei minha vida e percebi o tanto de boas presenças eu tive, longe da televisão, do ar condicionado, na presença de um abraço.
O namoro é a pré avaliação do que a gente pretende confirmar para o resto das nossas vidas.
Esqueci completamente do quanto eu prezo pelo romantismo. Do quanto ele me faz feliz, por isso, fui no meu passado e recortei cenas maravilhosas. Hoje quero te apresentar o que posso te proporcionar e o valor que te cobro. Pare por um minuto de correr atras dos presentes, me presentei com seu chamego, com sua cia.
Com uma noite no meio do nada ouvindo um sonzinho no carro, gargalhando na presença de um bom vinho.
Vamos correr na areia da praia, de madrugada, no meio do nada, onde eu consiga ouvir o eco da minha gargalhada!
Me leve pra algum lugar e me conte deitado a cabeça no meu colo de suas dores do passado, dos seus amores, da falta deles.
Me traga uma flor roubada no portão da vizinha!
Vamos sentar na calçada, comendo chocolate e falar sobre futebol.
Me leve para o nosso quarto me conte histórias até que eu pegue no sono!
Se acaso se lembrar o quanto isso é lindo e delicioso, será que terá animo para me reconquistar?
Não deixe que a preguiça te leve de mim!
Traga o romantismo esta tarde, quando você voltar do trabalho de volta pra nós?
E escuta a voz desta criança que ama cafuné, colo, afago e abraços!

terça-feira, 8 de maio de 2012

E se nada acontecer...

Não consegui entender direito, se é o frio, se é o vinho, se sou eu, se é você...
Afasto sua boca com o abaixar dos meus olhos;
toco seu rosto com o meu, quente, quase sinto seu pulsar.
Acabaram todas as nossas palavras, o pensamento é quase o mesmo!
A resistência soa como um mantra de olhares profundos.
Sua mão tocando a minha faz me arrepiar em slow motion.
tudo cala ao meu redor, ouço só nossa respiração ofegante, fazendo música.

Eu era uma pequena.
Você se lembra da distancia que isto tinha 10 anos atrás?
O maior problema neste tempo era os infinitos 10 anos de diferença.
10 anos agora é o menor dos problemas;
Citaria 10 milhões de impedimentos se você precisasse
10 bilhões de desejos para me permitir!

A decisão agora é simples:
Seguir nossas vidas e rumos distantes, com nossos gostos completamente diferentes e nossas carencias casuais;
ou aproveitar o impulso deste momento pedir mais uma garrafa destas para viagem e aproveitar o que foi proporcionado.

A diferença é permanecer intactos com a lembrança inocente, o imaginário ativo e a vontade deliciosa eternizada ou não.

Seguro seus braços com minhas mãos tremulas, ganho um abraço que não cabe em mim, longo, forte e quente.
Peço a conta e fujo com um nó na garganta, evitando de mais um amor acontecer.


domingo, 29 de abril de 2012

Eu to de volta!

Estou de volta para você!
Acende aquele incenso que eu adoro, coloca o som baixinho,prepara as taças de vinho para comemorar a nossa historia.
Estou de volta para estes braços fortes, que me seguram, que me erguem que me agarram. E para o abraço que é meu por direito adiquirido.
Estou de volta pra esta pele macia, que quando rola com a minha, acaricia.
Para este sorriso tão igual ao meu, rosto gemeo sorrindo, cor, tamanho, sabor, você é identico a mim, tamanho unico, quase que uma edição especial.
Estou de volta pois sei que me dá todo e qualquer vantagem, não preciso ler o regulamento do jogo, ele sempre foi montado para a minha participaçao, qualquer regra muda conforme esta nossa dança.

E se algo der errado, sumo de novo,
Me desconecto, me destraio, pinto, bordo, desligo o telefone e se acaso eu perceber que mais uma vez preciso voltar
Não recuarei e de novo baterei na sua porta, dizendo que estou de volta!

segunda-feira, 19 de março de 2012

Onde o amor está?

Cá estamos, você com o seu cigarro a me olhar. E eu sentado com minha cabeça nas minhas mãos. Lutamos tanto para nós existirmos e conseguimos. Agora temos que escolher entre nossos desejos. Quando foi que tudo se transformou dessa maneira, não que eu tenha mais a vontade de que as coisas sejam estáticas, mas quando foi que tudo se transformou dessa maneira? Não estou aqui para ser o dono da verdade, mas vejo amor em nós. Não acho que tudo tenha acabado, não penso que isso é um fim. Mas a ideia de começar um que está nos destruindo, não é? Você vai para Minas. Finalmente conseguiu o que tanto desejava. Um emprego novo, uma nova chance de realmente crescer no que você sempre desejou ser desde da sétima série. Nossa eu ainda lembro de você me dizendo detalhadamente o que iria fazer... E, finalmente você conseguiu. Não sabe o orgulho que eu tenho de você... E veja como a ironia é comensal. O que você me ensinou de mais valioso, como sustentar um desejo, eu aprendi. E agora estou no mesmo momento, estou tendo a chance de ser o que sempre sonhei desde a oitava série. Sim, você sempre decidiu as coisas primeiros. Talvez hoje seja isso nosso impasse, e infelizmente, isso nunca me incomodou antes, talvez seja por isso que hoje estamos nessa dúvida cruel. Quer dizer, estou nessa dúvida cruel. Pois vejo que já fez a sua escolha.

Você me pede para escolher entre o amor e uma carreira. Eu desejo ambos, eu não quero escolher, mas você vive sustentando a mesma frase "amor e carreira não vivem no mesmo lugar...". Se isso for verdade, acho que já fez a sua escolha, não é? Você se prendeu na sua própria armadilha e não posso continuar a me arriscar por alguém que deixou o amor como segunda opção. E você rebate dizendo que sou eu que não quero me arriscar por amor... De que ponto de vista estamos olhando? É como se nossa casa estivesse desabando, e eu digo que a causa são os cupins e você diz que é a estrutura que é velha. Mas, não estamos vendo que os dois ficarão sem lar. Esse é o mais triste: continuar sem você para mostrar o quanto você me ensinou.

Bom, queria tanto que você lesse a minha mente, porque desta forma eu não precisaria ficar escolhendo as palavras para te dizer nesse momento. Não quero ser seu peso na sua escolha, não quero estar entre o que você sempre desejou todos esses anos, não quero assumir que somos tão iguais a ponto de nenhum dos dois abre mão do amor tão facilmente, não quero acreditar que desistimos, não quero acreditar que acabou, mas, sinceramente, onde o amor está?

segunda-feira, 12 de março de 2012

Jogando pedras bem devagar, louca pra alguma te atingir parecendo ser sem querer!
E se te atingir?
E se eu pedir desculpas?
E se você indiferente aceitar?
Ta na hora de apender Alice!
Nem tudo é seu, nem tudo é pra você.


Alice Abe

sexta-feira, 9 de março de 2012

Carinho da despedida

E eu pedi que ele se cuidasse, já que eu não poderia mais estar por perto pra isso fazer
E ele me respondeu que iria se cuidar sim, por mim e pra mim!

terça-feira, 6 de março de 2012

Eu nunca soube direito o que diria a você, caso pudesse.
Esse texto não é meu, mas poderia.

Falou por mim, de mim. De nós.

-

O pedido
A saudade já não me rasga ao meio e a promessa de amor eterno não me impediu de seguir em frente. Não tem mais dor, não tem mais desejo incontrolável, não tem mais o suspirar por você nos cantos da casa. Há muito já tinha passado da hora de você se tornar passado.
Levo, sem lágrimas e com sorrisos, a lembrança de noites inesquecíveis.
Assim foi. Inesquecível.
Bem como nos dissemos, seremos sempre um do outro nas saudades bonitas que a vida vai trazer vez ou outra… Porque muitas foram as canções, gargalhadas e cumplicidades que nos dedicamos.
Fui deixando pra trás a sensação de perda. De uma dor da qual me refiz mil vezes pra ver se me encontrava, e me encontrei, afinal, ainda lúcida e com uma vontade descomunal de viver. Entendi nesse caminho que não era hora. A pessoa certa na hora errada vai ser sempre a pessoa errada.
Entendi que não há motivos para desculpas. Eu fiz tanta bobagem, mas jamais foi com a intenção de te perturbar. Eu, criança e você sempre tão correto, era um desequilíbrio que eu não sabia dar jeito. Fui tão sincera que dilacerei tentando me abrir. Menos. Não precisava se entregar tanto. Hoje eu sei.
Sei e sinto também que não preciso mais fugir de diários, bares e pessoas que me levem até você. Porque se você estiver lá, eu vou querer te encontrar em cada um desses lugares, sejam eles físicos, sejam eles os que você vai continuar a habitar dentro de mim. Você continua sendo incrível. O cara lindo, não mais meu número. Uma pessoa que tanto gosto. E gosto muito. E que continua gostando. Porque foi assim que você existiu pra mim. De outro jeito, faz nem sentido.
Durante esses meses eu temi o inverno como uma ameaça. Parece piada, né? Pois é… Mas aí veio o outono e eu, que sou metida a escritora, fui descobrindo novas inspirações. E, de repente, o frio já não me assustava mais e aquele casaco já não tinha mais teu cheiro. Deu tudo certo.
Não sei o que anda a fazer. Espero que esteja bem. Porque o bem que eu te quero é desses ‘quereres’ honestos e meio poéticos que vou levar pra vida. Foi tanto que não há meio de virar nada. E nem me esforço pra isso, seria em vão.
Você ainda me rouba sorrisos abertos e espero que se você se lembrar de mim, eu também te roube um desses. É assim que a gente entende porque guarda certas coisas na gaveta de coisas que valeram a pena, porque mesmo depois de tanto tempo elas ainda são capazes de nos roubarem esses gestos de carinho.
Só tem uma única coisa que eu, se pudesse, mudaria  e sei que você vai entender o gigantesco valor disso, e talvez sorria, porque, de fato, é bonito… Não sei explicar, não sei dar conta disso. Mas quando eu sinto medo de algo, dessas coisas meio assustadoras que a vida põe na nossa frente, é no encaixe do seu abraço que eu gostaria de estar.
Então, imagino e quase sinto seus braços me apertando com força e me puxando pra perto, me dizendo sem palavras que está tudo bem. Você tem esse dom de acolher e me acalmar. E depois de tanta perturbação, você ainda me traz a sensação de paz.
Se pudesse, te ligaria em cada um desses medos. “Chuchu, vem cá. Preciso”. E sem pedir explicação, você me abraçaria forte e tudo voltaria ao normal quando você já estivesse do outro lado da porta.
Sem reclamações, sem arrependimentos, sem coração apertado depois do enter. Mas eu jamais vou te perdoar por seu abraço ser aquele que eu ainda peço baixinho quando sinto medo.
A última carta. A última página do diário. E se eu pudesse pedir algo, não seriam muitos, mas um único e demorado abraço. Segue a vida.
A resposta
Um último e demorado abraço. Seu pedido é uma ordem…

(Cinthia Moraes)

segunda-feira, 5 de março de 2012

Seu Reino

Começou com seu olhar, você nem percebeu, mas me fez dançar sem mesmo eu sair do lugar. Seus olhos me fitavam com tanta certeza, como um território conquistado. Foi apenas por segundos, mas nesse momento você recebeu todas as minhas atenções. Conversamos, e era tudo muito fácil, sempre existia um assunto para se falar, o silêncio era raro... Usei o seu boné, monopolizei seu papel de parede do seu Blackberry com a minha foto, e ríamos a todo instante, como se não precisasse de mais nada. Mais um dose de vodca, e a cada copo parecia que nossos corpos estavam mais ligados do que nunca. Acendo um cigarro, começo a explicar como o mundo está louco, pois as pessoas estão distanciando de seu desejo, e você fica a me fitar como se eu estivesse ganhando o prêmio Nobel, e atentamente você ouve o meu discurso. Me interrompe, e coloca sua mão sobre a minha, pega o meu cigarro e ri... E nesse momento, me desconcentro e perco o rumo da minha conversa. Quando menos se espera, o sol começa a iluminar nossos rostos, e você se faz presente mais lindo do que eu poderia imaginar. A ilusão do luar, faz os corações se apaixonarem. A luz faz vir a tona toda a realidade. As horas são cruéis, pois sempre martelam no nosso tempo e coloca um fim naquele encontro...
Ainda bem, que as mesmas horas são generosas e sempre nos dão mais... Te espero para a próxima dose de vodca.

sexta-feira, 2 de março de 2012

Medo de coisa boa

Tenho medo de elogio! Tenho medo das tais declarações de amor!
Não propriamente das verdadeiras, mas das ditas de impulso, banalizaram tanto o sentimento, tudo é dito tão em vão que acabo tendo medo!
Medo de acreditar e depois me decepcionar.
Medo de em troca amar.
Por isso te dei tanto trabalho, ria quando você falava sério, e quando dizia vem morar comigo respondia rapidamente "um dia! Um dia!"
Sorte a minha de você ter coragem de desapontar aquela tia que preferia que tudo acontecesse após longos anos de namoro!
Sorte a minha de você ser esta pessoa descompromissada de cerimonias!
Sorte a minha de você me roubar do meu mundo singular para com você formar um par!
E se eu pudesse aconselhar alguém a jogar tudo assim para o ar como eu fiz não titubiarei nem por um segundo!
A gente sabe quando a coisa é pra valer no primeiro olhar!
Porém existe cobrança de todos os lados, por dentro e por fora para que jamais façamos a coisa errada!
E esta pressão me fazia adiar esta maravilha que é dividir contigo meu porta escovas de dentes!

Eu não fazia idéia do tanto de bem que isso nos faria!
Crescemos!
Entendemos, aceitamos e corrigimos muita coisa!
Se como namorados já eramos bons, hoje posso confirmar que somos muito melhores!
Esta experiencia nos fez crescer como pessoas. E só quem passa por todas as dificuldades iniciais, todas as alegrias sabe!
Lembro da primeira vez que abri a porta do nosso quarto de madrugada!
Do primeiro dia que cheguei do trabalho cheia de problemas e usei seus ouvidos.
Do dia que chegou nossa mesa de jantar.
Do primeiro vinho que abrimos no chão do apartamento.

Sao detalhes tão pequenos, tão diferente de tudo! Tão melhor que os outros!

Hoje sou sim... Diferente de todas que ja fui um dia, claramente cheia de objetivos novos, crente de que o amor faz valer a pena qualquer invasão de privacidade!


Recomendo a todos! Vá em frente! Esperar... Tá, mas pra que se podemos fazer acontecer juntos! Se podemos ter uma cara amassada do lado todo dia pra desejar bom dia?

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

meu amor, para o resto da minha vida

Te amo,
de um jeito meio torto,
de uma forma que poucos entendem,
com muitas falhas,
muitos tijolos quebrados,
mas te amo para o resto da vida

Pois naquele momento que aceitei nossos nomes assinado embaixo do felizes para sempre
eu tinha escolhas, e escolhi você.

Gostaria de um dia poder retribuir todo este amor que me da.
todo este cuidado de estar sempre um passo a frente para tirar de perto de mim qualquer imperfeição do mundo. Continuando o que meus pais fizeram até hoje, que foi me mimar.
Deus sabe o quanto te admiro  e o quanto te quero bem!
Por mim te embrulharia todinho em plastico filme! Pra te proteger, e deixar você andando solto assim na minha frente.

O meu maior problema amor, é amar demais!
Gostaria de me dedicar inteiramente, o dia todo a você, mas meu coração chora por um prédio demolido, se derrete a cada junção de cores, cheiros, formas.
Tudo no mundo me chama atenção! Amo toda e qualquer novidade.
E amo de verdade, sofro a cada despedida na esquina.
Carrego nas costas muitos amores colecionados, e de vez em quando tiro todos do baú, desempoeiro e guardo novamente.
Deve ser impossível entender tanto amor assim! Vivemos em um lugar onde o amor demais é mal visto! é feio, é sujo...

Por isso amor, existe uma clandestina de mim por ai. Pensando, admirando, cuidando de outros amores menores, mas que exigem cuidado.
E juro que não espero que você entenda!
A unica coisa que você precisa entender é que tem muito amor pra você ( e se quiser usar para esnobar a parte maior é sua) e estou aprendendo com a nossa convivência, um dia esta mulher cheia de amor aprenderá certinho como devolver tudo que ganhou de ti até hoje.

E que assim continue, que nunca desabe, que sempre cresça!






quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

beijos... vários deles!

Você se lembra porque tudo isso começou?

E eu era apenas uma menina, que conseguia tudo o que queria, e na hora que queria;
mas por respeito a hierarquia, sabia que seria muito difícil!
E foram dias e dias colocando bilhetinhos na moto errada! Depois de muito tempo descobri que você guardava a sua em outro lugar, paquera desperdiçada!!
E seu nome difícil e sua voz baixinha colaboravam com minha distração, nas suas instruções eu me pegava pensando em beijar aquela boca a todo momento.
Não foi fácil e foi a minha determinação que nos fez chegar tão longe!
Nós sabiamos o que era bom!
Perfeita sintonia e muita falta de vergonha! Era a combinação para nossos dias.
Quase morri quando este amor me fugiu das mãos. A cena do fim, minha mesa cheia de cartela de remédios espalhados, vi de perto o inferno aquele dia!
E juro que não me perdoaria se te perdesse para sempre.
Fiquei muito feliz quando você resurgiu, não mais como meu e sim como alguem que iria dali em diante lidar com os golpes duros da vida adulta! Se eu não soubesse das suas lutas, talvez não teria tanto tempo assim pra escutar suas palavras que sempre ecoam na minha cabeça.
esta tarde chorei muito ao conversar com você. e não sei necessariamente o que me causou este choro.
Se foi ver que nós dois crescemos e evoluimos como pessoas, estamos construindo nosso caminho! Separados, mas da forma que sempre esperei que fosse;
Se foi por ter perdido o meu menino para sempre;
Se foi por ouvir palavras que me mataram por dentro;
Se foi por quem eu fui, você foi, nós fomos...
Se foi por saudade...

Foi causa desconhecida, foi coisa que ninguem além de eu ou você conseguiria entender.
Continuo aqui, com o amor de sempre, de braços abertos pra quando precisar de um abraço forte e ouvidos atentos para te ajudar.
Tentarei na medida do possível te levar a sério e ouvir seus conselhos, mas por favor, não faça o mesmo com os meus, você sabe muito bem que ao mesmo tempo que te respondo sim estou pensando no não!
Cuide bem dela, mas não esqueça que existem certas coisas que só eu entenderia!
Foi você que me ensinou amar deste tamanho, colocou asas na minhas costas e mostrou como a o vento batendo na cara faz bem!
Te disse e repito amor nenhum é igual ao outro. Um não anula o outro! Alguns somem das nossas memórias, outros nos acompanham por toda a eternidade.
Entendi quando disse para ser mais atenta com meu novo amor, sei que só queria me cuidar.
A batida perfeita, sim, encontrei, perdi, mas nunca deixei de lutar.
Vê se não esquece, prometo não esquecer também!
E como é de praxe, como foram todos os meus bilhetinhos, entregue alguns, outro na moto errada
BEIJOS, VÁRIOS DELES!
Começou contigo e só a ti pertence!



Vinte e dois do dois.

Dia vinte e dois é seu aniversário.
Como os próximos dias, a partir de amanhã estarão tomados pela sua presença, alegria, amizade, resolvi escrever alguma coisa hoje, assim, despretensiosamente a você, pessoa que tem entre tantas outras coisas, incentivado esse meu lado da escrita.
Ariana tem escrito seu nome da minha história com letras garrafais, ela é um ser iluminado que sinaliza essa luz na vida de muitas pessoas, marca presença sem exceções pelos caminhos que passa, é sua marca registrada (literalmente).
Mas no meu caso, tem sido especial. Me apresentou uma amizade madura, repleta de cumplicidade, de carinho, cuidado... e respeito. Me aceita de uma maneira tão generosa, que me ajudou a me aceitar melhor também. Me acolhe, protege, me entende... é capaz de me pegar no colo e ler meus pensamentos a centenas de quilômetros.
Não sei em que momento a vida nos fez tão parecidas... se foram os tombos, as desilusões, a intensidade... ou se sempre fomos. Vamos para o mesmo sentido, cada uma a seu modo, mas sempre em perfeita harmonia.
Além de tentar agradecer por uma amizade tão única, quero que você saiba o tamanho da minha gratidão por tudo que tem feito por mim, mesmo sem perceber e nas pequenas coisas, estar perto de você mesmo que longe, tem me feito alguém melhor.
Além disso, deixo aqui em forma de registro minha completa admiração por essa generosidade que envolve todos em sua volta, essa felicidade no olhar, na voz, no gesto... mesmo quando os dias não são tão ensolarados pra você.
Agradecer pela sua força, que se multiplica por mil quando precisa defender algo que acredita. Agradecer sua sobriedade, que se perde em meio a ataques necessários de loucura para justamente não pirar de vez, acredite minha amiga, você é uma das pessoas mais sóbrias que eu conheço. Lucidez deveria ser seu sobrenome, juntamente com o PAZ (zini).
Obrigada por me deixar estrar no seu mundo, mais que isso, permanecer perto de uma luz tão forte, que ilumina todos que estão em sua volta.
Feliz aniversário Preta! Desejo, torço e estou com você todos os dias, mas saiba que nessa data em especial, todas as boas energias do mundo estão destinas a você, juntamente com o meu amor de sempre!

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Tão meu!

E eu até desconfiei que você era meu veneno.
E eu até cogitei de te tirar de vez da minha vida!
Passei um longo mês me convencendo disso.

Mas de nada adiantou, bastou uma piscadinha sua para desmoronar todo o meu texto pronto.
E as sérias afirmações sobre você ser o mal da decada transformou-se em...

Docinho de coco da minha vida! Gosto mesmo é de te comer as colheradas, todo se desmanchando!
Meu melhor sorriso é seu! Quando me fala besteiras ao pé do ouvido.
É coisa de louco seu cheirinho de azul que chega no meu nariz a milhões de km de distancia!
E a forma como me mastiga o corpo nú, e adormece cada pedaço de mim.
Me faz subir ao céu! Me faz queimar no inferno!
E me surpreende com um eu te amo do além! Em um pedacinho de frase, jamais esperar.
E me ganha por inteiro, mesmo não sendo sua, mesmo não sendo pra você.
E me tem de quatro, ou da forma que bem querer.

Como é que pode ser uma coisa ruim?
Se só me dá o melhor de ti?

Meu pai sempre me disse, fique longe deste menino que só quer levar embora a pureza da minha menina.
E que mal tem nisso? Mal sabe ele que a falta de pureza disperta o meu lado mais bonito!

E assim me sinto leve e de acordo comigo mesma!
Se assim for, se assim puder ter este cheiro de azul,os segredos ao pé do ouvido, a mordidinha com respiração quente....
Assim eu quero que seja! Imoral, ilegal, tão meu!
Irracional, só sua, ou assim é o que parece!

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

...

Eu fico bem pensativa com as coisas que leio na internet.
Desculpem se minha natureza é essa, ás vezes costumo "julgar" a personalidade das pessoas pelas coisas que elas querem mostrar em sociedade, mesmo se não convivam tão intimamente com as coisas que "pregam" – será que é coisa de jornalista?
O fato é que fico reflexiva, com a quantidade de gente que "fala" por Deus, como se fosse porta voz do mesmo... ter fé é uma coisa íntima, sua, individual... cada uma tem a sua e lida com ela da maneira que o cabe. Expor isso é pra mim no mínimo exibicionismo.
Uma coisa é você intervir no momento certo na vida de alguém, mostrando que existe o bem, que existe um caminho de paz entre você mesmo e o universo... que existe Deus com seu amor sem limites... outra é impor seus valores e louvações a todos, sem filtro e tato de como é isso pra cada um.
Sempre fui contra quem espalha aos quatro ventos o bem que faz as pessoas... esse tipo de coisa é altruísta, apesar de fazer tão bem também a quem ajuda, doação para aparecer e tirar vantagem não é doação. Seja ela qual for, material, espiritual...
Falando assim parece que quem quis ser soberana nos ideais e valores fui eu né? Pois é... acho que ninguém sabe de nada, mas eu tenho alguns palpites... não os imponho a ninguém, se você segue lendo é por escolha sua, isso está no meu blog, não na sua caixa de e-mail ou página de rede social... rs...
Falando sério agora, eu peço muito a Deus pra me guiar pro caminho do bem... faço um esforço danado pra não desejar o mal pras pessoas, nem julgar a verdade de cada um, ás vezes é tão difícil... vejo pessoas que não saem da igreja, culto, ou seja lá qual for a religião, e no dia a dia faz mal as pessoas de maneira cruel, não pratica o perdão e nem exercita a mente pra mandar coisas boas a quem te deseja o ruim (eu sei que não é fácil, mas é questão de hábito).
Claro que nessa altura do campeonato, qualquer manifestação para o bem, pra Deus, para a religião (seja ela qual for) é bem vinda, vivemos tempo difíceis... mas se não for de verdade não acrescenta em nada e nem chega até ninguém... nem a você mesmo.
Claro que tô indignada com alguns fatos isolados... gente rancorosa que não quer deixar ninguém se aproximar de quem a magoou... ou pessoas preconceituosas que condenam sem conhecer, sem vivenciar, sem nem ao menos se aprofundar no "crime" ou "réu" em questão.
Sou absolutamente contra a discriminação de qualquer tipo, mas também sou contra o incentivo... será que podemos bater um papo limpo, e chegar num meio termo minha gente?
Pra que você vai a igreja, reza terços, faz promessas e estuda a bíblia de na hora de por em prática vira as costas pra quem você julga não merecer? As vezes um pequeno gesto, só é pequeno pra quem faz... e é imenso pra quem recebe, bom ou ruim...
Não sou nenhum exemplo a ser seguido, erro muito, mas eu tento me corrigir, não desisto disso nunca... nossa natureza é errante, aceitar isso e não se achar o dono da verdade já tão bonito e nobre!
Eu não consigo levar ao pé da letra tudo que está escrito na bíblia... claro que ela é valida e sábia, mas convenhamos que leitura é questão de interpretação, uma vírgula no meio da frase muda todo o seu sentido... como levar isso tão a risca, como o homem pode não ter danificado essas palavras, se danificou todo o resto em questão de religião?
Você pode não concordar com nada que eu tenha escrito aqui, mas pense: Se você faz uma coisa que não faz mal a ninguém, e nem a você mesmo... como isso pode ser pecado? E mais: Se alguém está no caminho errado, não seria a hora de acolher e mostrar o correto? Excluir, julgar e discriminar não seria burro de nossa parte?
Esse texto é um desabafo, é pra mim... peço desculpa se estiver totalmente enganada ou ofendendo a doutrina de alguém... Tô sempre aberta a ouvir, tentar entender e acrescentar na minha vida... não sou fechada a versões e esclarecimentos.
Eu creio em Deus, creio no bem, na verdade, na paz de espirito. E ainda creio muito no ser humano. Graças a Deus! ;)

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Nós

Mesmo sem saber que o seu carro ainda acelera meu coração, mesmo sem perceber que meus olhos se perdem com medo dos seus, mesmo mordendo a isca da minha confiança no andar, nas palavras, nas intenções, mesmo sendo tudo que eu evito e renego...

... você ainda é tão cheio de si, cheio de mim, cheio de nós.

Perguntarem pra mim... se ainda gosto dele... respondi TENHO ÓDIO... e morro de amor por ele!

Você é amor recriado para que eu possa sempre rever.
Rever-te
Rever-me
Rememos....
Seguimos.
Permanecermos.

Queria

Às vezes me bate aquele vontade repentina de passar a mão no telefone, te ligar só pra saber se você também sente esse medo, só ás vezes... medo de estar fazendo tudo errado, remando rápido na direção contrária; impulso que quase me tira o controle nesses momentos.
Mesmo estando satisfeita com a vista dos olhos e a paz do coração, mediante a nossa história juntos e nosso histórico de sentimentos, ainda me sinto um pouco engolida por tanta coisa a se dizer, por isso essa carta, por isso esse nó na garganta, por isso o medo de estar deixando o amor da minha vida pra trás.
Amor dessa vida, acho pouco viável... mas de todas as que eu vier a viver, quem sabe.
Me lembro de te ouvir dizer que tinha medo de ser um desses caras que não fica com a pessoa que gosta de verdade, no dia que me disse isso, senti uma fisgada no peito me avisando que corríamos esse risco.
Foi isso que quis te mostrar quando lhe entreguei aquela história de amor que eles largavam tudo que tinham construído por seis anos, para voltar um pra vida do outro, e viver a história de amor (e brigas, e discussões, e vida real) que eu já ouvi falar.
Na época quis mostrar que estávamos nos perdendo de maneira definitiva, que eu queria lutar, queria você mais que tudo no mundo. Talvez o meu erro foi esse, de repente querer você mais que tudo no mundo. (Fingir que não gostava tanto, além de mais atraente, era bem mais fácil)
Sinto sua falta. Sinto falta de cada pedaço do seu corpo, sinto falta do jeito que sabia de mim, da forma erradamente perfeita de ser o meu amor.
Queria ter te encontrado no momento certo, queria ter podido ser melhor pra você. Queria poder dividir a pessoa que estou sendo nessa vida com você. Queria um filho seu. Queria uma vida repleta da sua bagunça, do seu beijo, do seu sono e do meu sonho.
Queria. Não quero mais. Mas esse queria vai me seguir sempre que um novo caminho aparecer, porque amor igual o nosso, eu não vi ainda.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

...deixa eu me lembrar de criar asas!

" ... deixa eu me livrar das minhas marcas... deixa eu me lembrar de criar asas...
Deixa que esse verão eu faço só... deixa que nesse verão eu faço sol!"

Ribeirão Preto, 27 de dezembro de 2011.

Senhor 2011,

Desculpe lhe escrever assim, quase em seu leito de morte... soa tão clichê! Mas, como vínhamos conversando sempre, até mesmo antes de você nascer, me sinto a vontade para também me despedir.
Você foi de supra importância na minha vida... Foi cheio de movimento do inicio ao fim, não me deixou faltar força, fôlego e nem esperança. E foi surpreendente dentro das minhas expectativas. Como não vir aqui, com humildade e coração aberto lhe agradecer por tantos presentes?
Eu, que nem sou tão chegada em números ímpares... eu, que desisti de me iludir com viradas de calendários, fechamentos de ciclos... eu que fiz meus pedidos de maneira tão tímida a você...!
Tenho certeza que me lembrarei sempre das coisas que vivi junto com você... coisas nossas, que só cabem na lembrança e nesse sorriso bobo aqui! Apesar de um começo de desatação de nós, sem anestesia e com as devidas cicatrizes, percebo que não poderia ser diferente... só assim você pode seguir comigo inteira para viver tudo que você ainda viria me proporcionar.
Pode chegar ao fim com, pelo menos pra mim, certeza de dever cumprido. Tô abrindo outro capítulo, a batalha não está ganha... mas você conclui seu tempo com excelência a que veio. Me devolveu meus depósitos com juros e correção.
Só lhe tenho a agradecer querido 2011. Se fará eterno na stória da minha vida.
Passa as coordenadas para o seu irmão que vem chegando... pra ele só decepcionar os tais de Mayas... que ele seja bonito e leve, pra surpreender e encantar a todos! Ele já é muito bem vindo.
E como já me é tradicional... "2012 vem de mansinho, que eu te pego devagar" ;)

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Sobre a maquina de datilografia da minha cabeça.

Menino bonito, não deixe que os preconceitos atrapalhe nosso bate papo!
Justo você que carrega a filosofia rasta na cabeça, não me venha com um pré conceito de quem eu sou!
O meu defeito é ser assim, tão transparente. E deixar a sua vista meus desejos.
Não costumo sair por ai carregando na memoria os olhares de noites passadas!
Adoro a beleza do mundo! Minha cabeça escreve historias o tempo todo! Precisa sempre de novos personagens p/ seu proximo conto!
Olhares, sorrisos, posturas, cores, sabores... Tudo isso fica muito sedutor dependendo do contexto que é colocado!
E você todo bonito, surgiu naquele lugar, cheio de luz, iluminando aquele ambiente escuro, caiu como uma luva pra minha distração!
Jamais esperei rever aqueles olhos, muito menos no meu restaurante predileto, onde chamo o garçon pelo nome!
Mais uma vez, foi lindo demais encontrar seus olhos!
E isso me basta!
Se quero reve-los, não quer dizer que quero algo alem!
Acredite seu personagem é feito de cores, sabores, olhares e sorrisos!
E isso me basta!

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Jardim

Existem dores que viram companhia. Viram "muletas" para tantos hábitos que acaba ficando difícil de largar. Olhando de perto, pode ser até que deixou de doer, mas se faz presente no peso e na falta de desapego. São cicatrizes.
Quem sabe, no meu caso, pelo receio de não saber o que fazer com o vazio, um grande espaço que ficará desocupado se ela saísse de cena. Esse buraco pode ser terra fértil para novos florescimentos, mas costuma causar um medo inacreditável.
Já me orgulhei de andar com tanto peso, com tanto esforço, com tanta força. Hoje sinto a mais profunda alegria por ter leveza nos meus dias, nos meus sentimentos e principalmente no meu coração. Ás vezes ser feliz exige uma coragem danada! Parar de alimentar certos vícios e sentimentos requer muito fôlego, disciplina e foco. Precisa-se mergulhar fundo!
Eu não consigo acreditar em coincidências... você me faz crer que existem pessoas que entram na nossa vida de forma providencial. E de repente se encaixam de uma maneira que faz tantas outras coisas fazerem sentido que só posso crer que são surpresas que Deus nos envia no anonimato.
Não sei se são surpresas, porque ele vem nos preparando a tempos para esses encontros, e sabemos de onde vem porque sentimos na pele o merecimento da conquista.
E daí que o coração da gente descansa... Com você onde quer que eu esteja me sinto em casa, bem vinda, aceita. O sentimento flui com facilidade única, tanto quando o tempo é de sol e quando o tempo é de chuva. Na luz das minhas qualidades e na escuridão reveladora das minhas limitações.
Eu sempre tenho vontade de escrever sobre você... me pego fazendo notas mentais a todo momento quando estou ao seu lado, mesmo se estivermos em silêncio, alias, uma das coisas das quais você conquistou em mim: meus silêncios... eles podem dizer tanto e até gritar, mas são pras poucos, a maioria conhece só o meu tagarelar característico.
Deixa assim o meu silêncio conversar com o seu. Às vezes, quem sabe, a gente nem precisa mesmo de palavras!
E é bom quando eu sinto que as coisas com a gente acontecem assim da maneira mais simples, é bom porque eu sempre sinto minha vida sendo olhada devagar e com amor pelos seus olhos.
Sinto como um bem precioso a confiança que eu tenho na gente, que não deixa nenhuma mentira alheira confundir as nossas verdades... tomara que consigamos, juntos, sempre uma maneira nova de cuidar desse sentimento da maneira que ele merece.
Espero que apesar dos nossos apesares e pesares todos, a gente continue tendo essa valentia para não abrir mão de se sentir feliz. Porque é isso que a gente melhor sabe ser juntos: FELIZES.
Esse texto é pra me lembrar, nos momentos mais difíceis, que você já é pra sempre no meu coração. Que sou capaz de todos os dias descobrir um motivo novo para alimentar meu encantamento por você... e de novo, de novo... de novo!
Que você faz meu coração florescer o jardim mais bonito... e que preciso me recordar de cada flor que veio porque tive coragem de cuidar da semente...porque não me acovardei, mesmo com todo o meu medo do mundo.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Para o alguem que nunca chegou

Sem roupa!
Sem roupa e com desejo são ditas as maiores mentiras! É a hora que você se sente na obrigação de falar no impulso, palavras estimulantes.
Não é este meu desejo! Meu desejo é te ver Desnudo de alma!
Livre das vestes de egoismo, preconceitos, mentiras, medos! Somente com a pele de sentimentos a vista. Mostrando todas as verdades escondidas em teus risos!




Em um unico dia, somente um, seria necessário p/ traduzir suas cores, revelar seus pensamentos e imprimi-los no papel fosco da minha lembrança.
Teus poros, a gramatura do teu cabelo, a maciez da pele da tua barriga. O timbre da sua voz, a intensidade da sua risada... Sem roupa! Assim em uma tarde despretensiosa.



Saber das suas lutas, paixões deixadas no caminho,o que o futuro deve esperar das suas intenções, se prefere o calor, o amigo de infância, a bronca da mãe, o quanto detesta matematica e tambem o que mais conheço em você, o seu silencio, por horas seu silencio, que deixa teu olhar assim, tao falante.



E enfim saber do quanto ela te faz bem! Ouvir suas viagens, seus suspiros ao elogiar o jeitinho que ela prende o cabelo, o dia do seu casamento, as brigas e as voltas, o sotaque que só ela tem...


E tenho a certeza de que minha vida hoje, segue melhor sem este dia! Um dia que com toda certeza do mundo seria lindo, sem chuva, riquissimo de detalhes; que se arrastaria por toda a minha vida em um mundo paralelo na minha cabeça.

Daqui, me despeço De você. Daqui menino de dreads, te digo tchau com o olhar! Daqui te vejo de longe, sem voz, sem risadas, mas com roupas, vestido com tudo que a sociedade nos impõe.


E me desculpe se novamente em outra esquina te encontrar. A surpresa e o prazer serão os mesmos!



sábado, 19 de novembro de 2011

Ponto e virgula, assim, cheio de exclamação!

Sabe aquele lance de cachorro depois que apanha, precisa só de um assovio para voltar a te amar? Assim somos nós!
Brincamos, sensualizamos, rimos, levamos a sério e brigamos, ai um ou outro tenta aproximação, leva patada, passa um tempo e recomeça.
Como te disse hoje, sou sua pedra no sapato eterna! Você vai ter que me amar pra sempre! Não tem negociação quanto a isso!
Você me entende e eu te entendo! E ponto! Coloque isso na sua cabeça!
Como ex-amores que somos pode ter certeza que as vezes os sentimentos podem parecer confusos.
Uma vez amigos, outras conselheiros, outras saudosos, outras ciumentos... Basta saber lidar com isso! E parece que estamos aprendendo!
Conforme te prometi ontem, desta sua nova namorada terei muito ciumes, mas tbm estarei aqui p/ ouvir suas confidencias sobre suas inseguranças sobre ela.
Estarei aqui na torcida p/ que ela seja realmente uma pessoa diferente, unica e que consiga te fazer feliz, mas que nunca preencha meu espaço no seu coração;
Torcendo p/ que ela seja otima de cama, que não te deixe cair numa rotina de casal, mas que nunca faça as loucuras que fiz.
Que ela seja alguem interessante, que tenha muitos assuntos sobre musica, filmes, fisica e cozinha, mas que se lembre sempre que estou aqui pra opinar e pedir sua opinião!
Apareceram muitas depois de mim, mas nenhuma (fora aquela menina que cantava) me encomodou tanto quanto esta. Porque nenhuma outra te envolveu tanto! Pois você nunca ficou tão inseguro como com esta.
E o meu maior medo é que ela ocupe meu espaço. Pede pra que ela não seja espaçosa? Não coloque ela nas mesmas situações que me colocou?
Se é que tenho créditos, vou te pedir:
- Não faça macarrãozinho pra ela,
- não deixe sua irmã emprestar shorte pra ela dormir,
- Não tome acido e decida ver ela,
- Nem pense em fugir do baile do hawai com ela!
- Nem passe horas na internet com ela (isso já sei que não).

Porque meu lado egoista tem medo que você me esqueça!
E morre de medo do ponto e virgula virar ponto final!

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Tem alguem aqui precisando de você!

Todos dizem por ai... Como andar, o que vestir, o melhor a fazer...
Os amigos relembram, os bons momentos juntos, os erros, as cagadas.
Nos dão apoio, mostram o melhor caminho a seguir, nos aconselham...
Mas quando o assunto é você, tudo foge do controle.
Sei que você é toxico, atraso, passado, errado, mas não consigo assimililar.
Quando relembro cenas do rosto teu; Quando ouço seu riso no vídeo que acaba de postar; Até mesmo quando diz respeito a pedir opinião sobre minha vida.. Recorro a você... Você que fez parte da minha vida, como amigo, como amor, como ex, como desejo. Você que sabe coisas sobre minha vida, meu passado, meu presente e até planos futuros.
É complicado tirar este plastico que te conserva no meu coração. Não deixa a poeira entrar e as partes quebradas sairem do lugar.
Sei que te falei um monte sobre se afastar, sei que te deixei o caminho livre pra andar pra frente... Mas vocês pobres meninos nunca irão entender a mensagem nas entrelinhas. Não pedi pra me abandonar! Pedi só p/ não me parar, andar paralelo a mim...
Volta! Tem alguem aqui precisando de você!
Sua conversa me acalma, e é disso e vodka que estou precisando no dia de hoje!
Fica! Seu abandono doi muito! Não desista! Caminhe no trilho do lado! Tenho certeza que ja pensou milhões de vezes em desistir! Sempre nos reencontramos na curva!
Me preserve! Preserve em sua vida! Me proteja destes desejos explicitos destas tantas que irão surgir,
E não se esqueça que tudo isso tem um motivo pra valer a pena!
Você me faz bem!
Eu te faço bem!
Esta troca é por um bom motivo!

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Sobre todas as coisas

Suspiro. Celular na mão. Digita SMS... Apaga. Cena se repete. Saiu o mais óbvio "Bom Dia". Quando na verdade queria escrever "Oi. Quero estar com você!". Mais uma vez, quis me controlar para parecer que meu amor não é intenso. Tenho medo de como amo, não por mim. Mas, pelas pessoas que o recebem. Pego o celular novamente, digito o número. Trinta minutos depois, ainda estou olhando para o número. Apertei o verde. Desligo. Quero te ligar, mas não quero que pense que estou lhe invadindo, não quero que pense que sou um desesperado. Decido não ligar... Checando o celular a cada meia hora: será que deixei no silencioso? Será que a operadora está com problemas? Será que você está sem créditos? Deve estar ocupado... É provavelmente é isso, você está ocupado com as coisas do trabalho. Falando nisso, volto para o meu. "Você recebeu um e-mail". Corre para vê. Aff! Maldita promoção da Saraiva. Volta ao trabalho, meu chefe diz:
- "Traço, você está desatento hoje! Olha esses erros! Por favor, corrija-os.".
Corrigindo. Qual será a sua hora de almoço? Quem sabe eu posso te ligar? Melhor não!
Colega de trabalho diz:
-  "Vamos almoçar juntos?"
Fomos. Durante o almoço:
- "Traço, você ficou sabendo que a Renata vai casar? E que o casamento vai ser na França, onde eles se conheceram?"
- "Nossa! Bom para ela!". E mais uma olhada no celular.
- "Ai não te contei, Acho que você vai ganhar a promoção. Ouvi rumores. Acho que o escolhido será você."
- "Ahn? Quem vai ser escolhido, para que?"
- "Traço, em que mundo você está? Você vai conseguir a promoção..."
- "Nossa! É oficial?"
- "Nada certo ainda..."
- "Nada certo ainda. Odeio isso!"
De volta ao trabalho, hora de checar: Facebook, Twitter, E-mail, SMS, Celular e nada. Nada certo ainda.
- "Traço, posso falar com você?"
- "Claro, Chefe"
- "Você sabe que adoro seu trabalho, que você é muito competente e que para mim é um dos melhores funcionário que eu já tive..."
- "Mas?"
- "Mas o que Traço?"
- "Sei lá, sempre quando começa assim, já sei mais ou menos onde vai parar..."
- "Bom, não sei do que você está dizendo, mas conseguiu sua promoção. Vá amanhã ao RH para resolver a  papelada".
Promoção? Hum já até sei para quem vou ligar para contar a novidade... Chama, chama, chama... Consegui  minha promoção, eu deveria estar bem. Talvez você não queria falar comigo. Será? Não pense nisso... Mas agora já pensei, e se for verdade, e se você não quer mais falar comigo. Será que você é uma dessas pessoas que resolvem simplesmente sumir. Sem nenhum sinal. Para isso eu não estou preparado. Pego o celular: chama, chama, chama... Ah! só pode ser isso. Mas, e se não for? Odeio esses jogos, porque as pessoas não podem ser simplesmente sinceras com o que sentem.
- "Traço, seu telefone está tocando faz meia hora!" - diz minha colega de trabalho.
- "Alô?" - atendo afobado.
- "Traço, aqui é a Renata. Será que você poderia ajudar a escrever meus votos?"
- "Votos? Para que? Vai casar?"
- "Traço, te mandei o convite e você até confirmou!"
- "Nossa, desculpe. Hoje o dia não está bem. Mas, vem cá, por que eu? Por que eu para ajudar escrever os votos?"
- "Por que você é a pessoa que mais acredita no amor, mesmo depois de tudo o que lhe aconteceu. Acho que se eu fosse você já seria uma descrente!"
- "Ok. Eu lhe ajudo."
O que será que ela quis dizer com isso? Achei muito estranho da parte dela pedir para um carente como eu algo desse porte. Será que ela admira minha forma de amar? Mas, o estranho que minha forma de amar às vezes é tão voraz que o outro não suporta. É isso que ela deseja? Voracidade? Nossa, eu tento me livrar desse meu jeito de amar... Amigo meus até me ironizam com esse meu jeito. Dizem que sou louco, dizem que não tem sentido nas divagações que faço sobre o amor. Mas, eu cansei de me mudar, cansei de ser "domesticado" para parecer normal para o outro, eu não sei brincar disso. Não sei a hora certa de ligar, não sei o momento certo de falar, o que se pode falar em uma semana? e em duas? Sobre sentimentos só depois do primeiro mês, de acordo com uma revista. E o que vou falar até lá, se não for sobre o que estou sentindo?
- "Chefe, não estou me sentindo bem, posso ir para casa?"
- "Claro Traço, amanhã será um novo dia para você!"
- "Pois é. Será mesmo!"
Cheguei em casa. Escrevi os votos da Renata. Paguei minhas contas e escrevi cartas para cada pessoa que considerava importante para mim. Depois, escrevi uma para mim, em que dizia  sobre minha insustentabilidade no mundo, não há espaço para mim e para o meu jeito de amar nesse mundo. E me "domesticar" será meu maior erro. SMS recebida: "Oie, adorei sua mensagem de bom dia. Desejando-lhe Boa Noite!". De que adianta agora? Eu já não posso ler mesmo.
Notícia: "Rapaz de 31 anos se joga do 12º Andar". A perícia encontra no bolso de sua calça um bilhete, que diz: "Sou Traço, único, porém, não o único".

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Click!

Algumas coisas na vida temos a obrigação de fotografar p/ provar; ou manter sempre extremo contato com a amiga que estava por perto p/ quando contar o ocorrido p/ alguem ter ela p/ provar, pois com o passar do tempo, pode ser que nem mesmo você acredite que aconteceu!
Sou uma pessoa de muita sorte, pois estes momentos mágicos sempre acontecem na minha vida. E as vezes me pego pensando... "ta otimo já! Não precisa nem acontecer de novo!(e as vezes nem deve p/ não estragar) "
Instantes de pura sorte, magia de momento, aquele lance da Cinderela, do sapatinho, pra mim a historia terminaria ai pra preservar o felizes p/ sempre!
E estas coisas acontecem sem planejamento prévio, naquela noite em que você esta morrendo de dor de cabeça, pensando em quanto quentinha esta sua cama, tentando entender porque topou sair de casa com sua amiga pra assistir filminho chato na casa do paquera dela!

Foi exatamente assim que aconteceu comigo! Foi na pura sorte! Deus viu de longe o que eu estava fazendo por minha amiga e me jogou " literalmente" no colo você!
Lindo de morrer! Cansado da viagem, com a orelha esfolada do tatame, timido, doido p/ me fazer entender sobre chave de perna, ossos quebrados e treinos intensos p/ manter todo aquele corpinho que estava lutando contra o sono deitado com a cabeça no meu colo.
As sardas, a boca torta, a sobrancelha sexy. Sério mesmo que eu nunca tinha ouvido falar no seu nome? Se eu tivesse uma maquina fotografica naquele momento, era esta carinha que eu queria guardar p/ sempre! O doce sono daquela cara de mal!

Por mim terminaria aqui, p/ que eu pudesse eternamente ficar imaginando como seria o gosto do beijo daquela boca, se todas aquelas historias de força, garra, furor no tatame se assemelharia com a cama. Mas não... O belo adormecido despertou e sem falar nada arrancou o papel que eu tinha em mãos e me tascou um beijo quente, escandalosamente quente, apelativo p/ que minha roupa saisse do corpo sozinha! E do sofá pra cozinha foi dois minutos. E aquele desconhecido lindo, cheio de força, desejo, vigor me surpreendeu!
Só consegui olhar pra cima e agradecer o presente!

E assim me afastei, andando de costas, p/ clicar com minha maquina fotografica na cabeça o momento mais bonito do lutador suando, respirando forte, como um fim de luta. Me afastei pois não queria que uma proxima oportunidade acabasse com a magica deste momento lindo!
Hoje assisti uma luta sua, linda, forte, com a sua garra de sempre. E com o maior orgulho do mundo, lotei meus pulmões de ar e lembrei das pouquissimas horas que a luta foi só minha! Não tinha plateia, nem treinador, e o unico flash que te fotografou, foi o que saiu da minha cabeça!


Alice Abe